O Jornal da Região de Cornélio Procópio - Diretor: Jornalista Breno Jordão - Fone (43) 3524-1303

Cornélio Procópio - PR, - Diretor: Jornalista Breno Jordão - Fone (43) 3524-1303

Atualizado em 24/09/2014 às 14:36:45

Nova norma padroniza exigências para o funcionamento de farmácias

Imprimir

A novidade é que o novo texto trata as farmácias e drogarias como estabelecimentos de saúde, em consonância com as legislações federais

Já está em vigor a nova resolução que estabelece critérios mínimos para a abertura e funcionamento de farmácias e drogarias no Paraná. O documento norteia o trabalho das equipes de Vigilância Sanitária municipal e estadual durante as inspeções neste tipo de serviço.

A novidade é que o novo texto trata as farmácias e drogarias como estabelecimentos de saúde, em consonância com as legislações federais. O objetivo é tornar o serviço mais seguro, tanto para os consumidores, quanto para os profissionais que atuam no estabelecimento.

A resolução nº 590/2014 da Secretaria Estadual da Saúde, publicada em 10 de setembro, revoga a norma anterior que era de 1996 e já estava defasada. De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde, da Secretaria estadual da Saúde, Sezifredo Paz, ela é fruto de uma ampla discussão entre poder público e entidades representativas do setor, realizada a partir de reuniões presenciais e consulta pública disponível na internet.

“A nova resolução foi construída em conjunto e por isso é uma normatização aplicável. Ela detalha os serviços farmacêuticos que podem ser ofertados à população, como administração de medicamentos, aferição de pressão arterial, verificação de glicemia, colesterol e triglicerídeos e colocação de brincos”, disse o superintendente.

Outra mudança é que a partir de agora os farmacêuticos devem notificar aos órgãos competentes qualquer tipo de problema em relação ao uso de medicamentos, como eventos adversos ou desvios de qualidade. O informe é feito através do sistema online da Anvisa e os dados dão subsídios a ações de farmacovigilância. Além disso, o texto deixa claro que medicamentos com tarja vermelha e preta devem ser dispensados mediante apresentação de receita médica.

AUTOAVALIAÇÃO – Segundo o chefe do Centro Estadual de Vigilância Sanitária, Paulo Costa Santana, a resolução padroniza as exigências e apresenta tudo que pode ser cobrado durante as fiscalizações. “Com esse instrumento, o dono do estabelecimento pode se antecipar e fazer uma autoavaliação da sua farmácia com o objetivo de estar sempre de acordo com as normas vigentes”, disse.

Além das inspeções de rotina, as equipes de vigilância sanitária realizam esse tipo de fiscalização para a liberação ou renovação da licença sanitária dos estabelecimentos. O documento é pré-requisito para o funcionamento de farmácias e drogarias no Estado.

“Em caso de descumprimento das normas, o estabelecimento pode ser autuado e está sujeito a punições que vão desde advertência e multa até a interdição parcial ou total do estabelecimento”, afirmou Santana.

DENÚNCIAS – Caso o consumidor se depare com alguma irregularidade em farmácias e drogarias, ele pode denunciar a situação através da Ouvidoria Estadual do SUS pelo telefone 0800-644-4414, ou através do site www.saude.pr.gov.br.



» Veja Fotos




Você pode gostar também de:

» Comentários

Postagem em questão: “Nova norma padroniza exigências para o funcionamento de farmácias”

 

  1. Comente esta matéria!

Enviar Comentário
Name (obrigatório)
E-Mail (não será publicado) (obrigatorio)
Cidade (obrigatorio)
 
 

Diretor: Jornalista Breno Jordão
Fone: (43) 3524-1303
®Todos os direitos reservados